quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Orgulho de ser mãe (IV)


A verdade ... a terrível verdade tinha e tem por nome "Paralisia Cerebral". Mas o que significava este nome?
Procurei em livros e eis o que encontrei ...


A Paralisia cerebral (P.C.) é uma doença irreversível que acomete o Sistema Nervoso Central acarretando defeitos motores variados resultantes de lesões cerebrais. O termo "Paralisia Cerebral" tornou-se clássico, porém não é o mais adequado, já que na realidade o cérebro não se encontra paralisado, e sim impossibilitado de comandar adequadamente a função motora. O correcto seria "Doença Motora de Origem Cerebral" (D.M.O.C.), como a doença já é conhecida internacionalmente. A D.M.O.C. ou Paralisia Cerebral, pode ser causada por múltiplos factores sendo estes divididos em 3 grandes grupos: O termo paralisia cerebral remete-nos para um conjunto de distúrbios do movimento, da postura, do equilíbrio, da coordenação e/ou dos movimentos involuntários, permanente, mas não invariável, que surge antes ou depois do nascimento, nos primeiros anos de vida. Crianças cerebralmente paralisadas não conseguem controlar alguns ou todos os movimentos. Algumas têm dificuldades em falar, andar ou usar as mãos. Umas serão capazes de sentar sem suporte ou ajuda, enquanto outras necessitarão de ajuda para maioria das tarefas da vida diária. A denominação paralisia cerebral não é totalmente satisfatória, pois a maioria dos pacientes não apresenta paralisia. Muitas vezes, os autores falam em “paralisias cerebrais” pela diversidade de manifestações que compreende. Alguns autores preferem utilizar a denominação Dismotria Cerebral Ontogenética. Crianças com paralisia cerebral podem apresentar alterações que variam desde uma leve falta de coordenação dos movimentos, ou uma maneira diferente pra andar, até a inabilidade para segurar um objecto, falar ou deglutir, nos casos mais graves.
I- Factores Pré-Natais -> São aqueles que aparecem antes do nascimento e citamos como principais causas: Alterações genéticas e/ou congênitas, sendo as mais importantes doenças infecciosas contraídas durante a gravidez (toxoplasmose, rubéola, citomegalus vírus, herpes vírus, sífilis), exposição prolongada e inadequada aos Raios-X, uso de drogas e/ou álcool durante a gravidez, hidrocefalia, hemorragias do período gestacional, eclâmpsia, diabetes gravídica, etc.
II- Factores pré-natais -> Os problemas seriam causados por complicações ocorridas no momento do parto, que causariam sofrimento fetal com baixa oxigenação cerebral e conseqüente lesão do S.N.C.
III- Factores Pós-Natais -> Ocorrem após o nascimento da criança e secundariamente a processos infecciosos do sistema nervoso central , principalmente encefalites e meningites, abscessos cerebrais, traumatismos cranianos, dentre outros.
Devido às deficiências motoras, os portadores de PC apresentam uma imobilidade variável de acordo com a gravidade do quadro. Esta imobilidade pode causar alterações de coluna, acúmulo de secreções respiratórias, prisão de ventre, etc. Com o organismo debilitado, os doentes contraem infecções mais facilmente do que as pessoas saudáveis, e as doenças comuns da infância podem ser fatais aos portadores de PC, caso eles não recebam atendimento médico adequado. Como a maioria dos pacientes não fala, há uma dificuldade maior neste atendimento.Além dos problemas já citados, muitos apresentam crises convulsivas-epilepsia e alguns têm crises de agitação psicomotora, hetero e/ou auto-agressividade, depressão, exigindo cuidados maiores para evitar que se magoem.Quanto à cognição, muitos possuem inteligência normal, mas não conseguem expressá-la adequadamente devido às dificuldades de linguagem,e, portanto, estes entendem tudo o que se passa à sua volta e consigo mesmos, sem poder se comunicar.

Existem vários tipos de paralisia cerebral, de acordo com a alteração de movimento que predomina. Formas mistas também são observadas. Os tipos mais conhecidos são:• Espástica: é a forma mais comum. Ocorre quando a lesão está localizada na área responsável pelo início dos movimentos voluntários, no trato piramidal, o tônus muscular é aumentado, isto é, os músculos são tensos e os reflexos são exacerbados. (Este é o caso do nosso grupo)• Discinética: ocorre quando a lesão está localizada nas áreas que modificam ou regulam o movimento, no trato extrapiramidal; a criança apresenta movimentos involuntários (que estão fora de seu controle) e os movimentos voluntários apresentam-se prejudicados.• Atáxica: está relacionada com lesões cerebelares. Como a função principal do cerebelo é controlar o equilíbrio e coordenar os movimentos. As crianças com lesão cerebelar apresentam ataxia – marcha pouco firme, por causa da deficiência de equilíbrio – e falta de coordenação motora, com incapacidade para realizar movimentos alternados rápidos e dificuldade para atingir um alvo. Há hipotonia muscular no momento do nascimento e retardo das habilidades motoras e verbais.


Sem comentários: