quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Orgulho de ser mãe (III)

Imagem retirada da net

Comecei com o decorrer dos meses a verificar que existiam uma série de coisas não batiam certo com a minha filha, fui a vários médicos, especialistas, sendo a postura de todos a de aguardar, a de que era um mero atraso motor, mesmo preguiça ... desesperada ... dividia-me entre dois empregos, imponha-me em casa pois o pai inicialmente achava que era a paranóia da mãe inventar doenças à filha ... mas na realidade com dois anos ela não andava, não segurava bem o tronco e babava-se continuamente ... Uma mãe durante uma aula de natação falou-me do Centro de Paralisia Cerebral da Gulbenkian ... liguei para lá ... eram necessários relatórios ... ninguém os queria passar ... era demasiada responsabilidade ... restava-me o livro rosa ... Mas, com quem luta sempre consegue, quem não desiste há sempre uma porta que se abre ... houve uma médica que acabou por enviar a minha filhota para o Hospital Fernando Fonseca, para a Consulta de Fisiatria e nessa consulta foi enviada para o Centro de Medicina e Reabilitação de Alcoitão com urgência ... no espaço de um mês tinha consulta ... afinal eu não estava enganada algo se passava ... o meu instinto de mãe não tinha falhado ... infelizmente ... quem me dera que o tivesse feito ... mas não ... estava perto de saber a verdade ... a terrível verdade ... (Continua)


Sem comentários: