Sem corporiedade

Imagem retirada da net

O peso da corporiedade, da existência desta matéria, deste corpo, deste ser que ocupa um espaço, que tem uma imagem torna-se um fardo pesado. Às vezes, desejava apenas ser alma, sem exterioridade para poder caminhar no invisível, para ser transparente, para não ter presença ... desejava ser de outra forma de existência que não esta, ser apenas como interioridade, como espírito e não como corporiedade ... sem cansaço, sem tempo, sem espaço ....


Comentários

Mensagens populares deste blogue