As lágrimas saltaram-lhes ...

Os problemas sociais, éticos, de discriminação, de carácter racial são problemas que me tocam especialmente como ser humano, como mulher, como mãe e como pedagoga ... é por isso que faço questão de insistir muito em educar os meus alunos e mesmo a minha filha para serem cidadãos do mundo, para perceberem que o mundo não é cor-de-rosa, que afinal isto só acontece lá longe, aos outros e não tem nada a ver comigo ... quero e faço para eles se consciencializarem que há quem viva com nada ou com tão pouco, para reflectirem o quanto vale uma vida humana, o que passam muitos emigrantes para chegarem à Europa para terem uma vida um pouco melhor ... faço-o porque quero que percebam que a vida não se resume a roupas de marca de surf, a telemóveis topo de gama, I-Podds, a portáteis, a discotecas, a motas e carros dados pelos papás ... quero estar de consciência tranquila quanto à formação a nível da cidadania deles ... quero que se apercebam que há quem se sente ao seu lado com graves problemas financeiros, emocionais, carências até quem passe fome, quem esteja longe da sua família de sangue ... é por isso que falo muito de Direitos Humanos, de violações dos mesmos por todo o mundo, de MGF, de fome no 3º Mundo, da pobreza/riqueza mundial ... que lhes passe filmes que mexem com as emoções e o pensamento ... alguns perguntam se é ficção ... não ... é a realidade respondo ... e vejo as lágrimas saltaram-lhes e rolarem pelo rosto ... a mim ... todos as vezes que vejo o "Hotel Ruanda" e "Neste Mundo" também choro ...

Comentários

Manuel disse…
Nos dias que correm, em que as desigualdades são tão flagrantes e as diferenças nos marcam de forma tão profunda, é bom ler a consciência de quem ainda tem consciência.
É maravilhoso saber que há quem tenha voz para gritar contra os que fecham os olhos. É bom saber que há quem ensine que ignorar não é a solução. Gostei da mensagem que não serve só para os mais jovens, pois um dia pode, também, chegar a nossa vez.
Obrigado.
Fiquei feliz.
Ennoea disse…
Obrigada, Manuel!
Há uma coisa que faço meu lema no ensino, lutar pelo humanismo, pelo cuidar do Outro... os meus alunos poder-se-ão esquecer de mim, de quem foi Sócrates, Platão, Descartes ou Kant ... mas espero que sejam homens e mulheres melhores, que sejam acima de tudo cidadãos do mundo de consciência aberta e crítica ... basta isso para que a minha missão se tenha cumprido!
Obrigada e beijinhos!

Mensagens populares deste blogue