quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Um Ano de 2010 especial!




Não gosto de me repetir ... por isso ... no fundo do meu coração que este ano que está prestes a chegar, seja um ano de encantamento, de sonho, de paixão, de garra, de força ... que vos faça elevar para o lado mais belo da vida, para a faceta mais colorida de vocês mesmos, para a Esperança, para os momentos de Felicidade ... que seja no fundo um ano especial e inesquecível para todos vós!
Beijos grandes do tamanho do Universo!

Ennoea

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Votos de Boas Festas


Foto de Bruno Melo


Um Santo Natal em família cheio de Paz, Amor e Harmonia é o que mais vos desejo!
Beijinhos

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Solidariedade só no Natal




Na época de Natal as campanhas de solidariedade desdobram-se, as ceias, os cabazes ... a preocupação com os afectos, com o outro quase como uma forma de se redimirem da ignorância que se vota ao longo do ano civil ... para já não falar daqueles que centram esta época num consumismo desmensurado ...
Uma pergunta ... simplesmente uma pergunta ... não devemos ser solidários todos os dias do ano? Não devemos preocuparmo-nos com quem passa fome, necessidade, quem é vitima de maus tratos, de abusos, de quem vive em solidão todos os dias?

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Doidei de vez




Hoje acho que endoidei de vez ... comprei os bilhetes para o Concerto destes meninos ... pois isto é o que faz uma mãe pela sua filha ... 07 de Abril 2010 lá estarei a abanar no capacete ... no dia do meu aniversário ... só a mim!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Tento esconder-me



Por vezes, tenho a sensação quase consciente que o meu inconsciente diz-me para eu me esconder nesta minha discrição, neste meu corpo que não quer mostrar quem é, neste meu ser que tenta dissuadir a sua sensualidade. Por isso, quantas vezes desejo ser mais bela e não consigo; quantas vezes desejo ser mais magra e não faço dieta; quantas vezes podia vestir roupa mais bonita e não visto apenas por duas razões: porque tenho medo se mostrar em quem eu sou, porque a minha doença tira-me a beleza e quantas vezes me sinto um bicho raro, um bicho deformado ... por isso escondo-me do mundo, das pessoas. No meu canto ninguém me julga nem olha!

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Tentando estar em equilíbrio



Nestes últimos tempos afastei-me mais deste mundo virtual, fechei alguns blogs, deixei os antidepressivos, estou tentando equilibrar a minha mente para depois começar a cuidar do meu corpo. Talvez porque a alma, o espírito precisem de liberdade, de estar mais virados para as manualidades cada vez mais gosto de estar entretida com as minhas pinturas, bijuterias e trapilhos... é uma forma de colocar a minha imaginação em acção, mas de tentar esquecer o passado e pensar nas coisas boas da vida. Tento a todo o custo não cair naquele buraco negro que vi há uns meses, tento afastar-me daquele muro que julguei que ia saltar há uns tempos ... olhei a loucura no olhos e resisti a ela ... agora dou um passo de cada vez como se fosse uma criança a aprender a andar, peço a Deus força, muita força para enfrentar os meus dias, os meus problemas, as adversidades ...e quando estou triste, zangada, revoltada choro... choro de raiva, de angústia, uma dor na alma profunda que só os pincéis, as agulhas ou as missangas me fazem acalmar... sinto que estou um pouco desligada da escrita, a minha eterna confessora, mas sei que em mim algo amadurece para sair com mais plenitude.
Ando tentando estar em equílibrio mesmo que por vezes me sinta só, mas o curioso é que tenho dias felizes nesta minha solidão, neste encontro de mim para mim, neste olhar profundo aos recônditos de mim mesma.
A minha vida mudou, eu mudei, peço coragem e força, tento agarrar-me ao que tenho de melhor na vida e ir equilibrando-me como um trapezista sem rede para nãi cair ... naquele buraco bem negro que é a perca da noção de si mesmo.

domingo, 15 de novembro de 2009

Há jantares perfeito



Cozinhar nunca foi a minha predilecção, mas na verdade nos últimos tempos da minha vida já fiz coisas que pensava não conseguir nem ter jeito para tal.
Hoje à hora de jantar comecei a inventar e lá saiu o minha comidinha que acabei por acompanhar com um copo de vinho, perfeito ... aprendi mais uma lição, mesmo sozinhos podemos ter jantares perfeitos, nem mais!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Hoje vendi a 1ª!!!




Pois é ... o que é um hobby virou uma forma de rentabilizar uns tostões!!! Eh!h

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Catarse


Imagem retirada de http://olhares.aeiou.pt/foto3085099.html

A pior luta com que me defronto não é com os outros, não é com a sociedade em si mesma nem com o mundo em que os valores foram subvertidos, em que os sentimentos são apenas palavras fugazes, a solidariedade é um palavra vazia de sentido. Por vezes, questiono-me que serei eu que estou errada ou os outros; se serei demasiado utópica ou idealista acreditando na verdadeira essência do ser humano.
Tenho vivido um processo de explosão interior em que todos os cenários me passaram pela mente até atingir uma fragilidade emocional que me fez temer o pior. Neste processo de renovação, de catarse, de libertação descobri que estou revoltada, magoada, ferida pela sociedade em que vivemos pois o que importa que "o próprio umbigo" mesmo que se tenha que pisar, magoar, deitar fora o Outro que se coloca no caminho. Estou revoltada com a hipocrisia, com a frieza, com o opinar sobre os outros sem se saber nada a seu respeito, com o tomar como prioridade a vida do outro em vez da sua, em destruir tudo e todos a seu bel prazer.
Dou por mim a reequacionar a possibilidade de mudar de vida, daqui uns anos fazer aquilo que sempre quis fazer, pôr a minha vida ao serviço dos outros.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

De regresso




Voltei novamente ao meu canto ... o meu canto onde escrevo apenas para poucos, mas onde posso ser eu autenticamente, onde posso espandir o meu ser, dizer o que me vai na alma e no coração ... Foram três meses de longa ausência em que muita coisa mudou radicalmente, não sei se me sinto melhor assim, se sou mais feliz ou não, sei apenas que as coisas mudaram, que tomei decisões mas que no fundo contínuo com esta revolta imensa dentro de mim.
Sei que vejo as coisas de forma diferente, sei que olho a realidade de outra forma e por isso pense que as pessoas são como eu e acabo por me desiludir ... não tem sido fácil mas lá vou caminhando devagar como um bébe que dá os primeiros passos ... eis que voltei para permanecer por muito tempo.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Rosas que sangram ....

Salvador Dali

Quando sentes no interior

da tua alma que existem

rosas que sangram, dores que não esqueces,

bocados de ti que foram arrancados

à força ...

Quando sentes no teu peito

o coração destroçado

em que não consegues

colher mais nenhuma flor do teu colo ...

Quando sentes no teu rosto

as marcas, as nódoas, os cortes

que a vida te deixou e já

nem consegues sorrir nem tão pouco dar uma gargalhada ...

Quando te olhas ao espelho

e de teus olhos já não saem

lágrimas limpídas , mas

somente gotas de sangue e sofrimento ...

O que fazes?

Recolhes as rosas no teu regaço que trazem o teu sangue e dor de todos os dias da tua existência ...


quinta-feira, 21 de maio de 2009

Incertezas


Olho para a minha vida aos 40 anos e deparou-me com um conjunto de incertezas, tento não pensar muito no futuro, esquecer o passado e ir vivendo um dia de cada vez ... passo a passo, minuto a minuto, hora a hora como se seguisse um ritual ... deitei fora uma série de sonhos e projectos que consegui concretizar porque deixaram de fazer sentido, no fundo não eram a imagem idealizada daquilo que pretendia ... tenho dias que me apetece começar tudo de novo ... como se desmoronasse um castelo de areia junto ao mar e voltasse a fazer tudo diferente ...
A nossa vida é o espelho de nós mesmos, ou talvez não ... por vezes somos apanhados nas curvas da vida, numa série de circunstâncias que acabam por escapar as nossas próprias decisões... podemos escolher algumas, mas há coisas que nos acontecem que nada têm haver com os nossos actos ... deparei-me há muitos anos com uma doença que me apareceu e que tenho de viver com ela até morrer, fui eu que a escolhi? Não de todo ... acordei assim e tem vindo a piorar ... poderia ter-lhe dado a volta mas se não há medicação, operação que a faça desaparecer? Impossível ... e não posso levar os dias deitada à espera que a o ordenado me caía em cima ... a minha filha nasceu com problemas derivado ao parto, fui eu que escolhi? Não aconteceu ... apesar de algumas pessoas acharem que tive culpa porque andava muito irritada durante a gravidez ... santa ignorância ... há coisas na nossa vida que não podemos mudar, temos que viver com elas por muito que nos façam sofrer, magoar até traumatizar ... que nos condicionam como seres e pessoas ... no entanto, provavelmente haverá outras que poderíamos mudar ... mas se não somos o suficientemente ricos para nos envolvermos nessas construções, nessas tais mudanças radicais que poderíamos fazer ... se temos pessoas que dependem de nós ... é fácil pensar, até sonhar ... mas levar a determinadas concretizações reais torna-se difícíl ... só mesmo um milagre para a nossa vida mudar 180º graus ... mas no fundo e na verdade era o que eu queria ...

sábado, 2 de maio de 2009

terça-feira, 28 de abril de 2009

Sentir velha demais ...

Imagem retirada da net

Ontem à hora de almoço, eu e uma amiga conversavámos sobre o nosso dia-a-dia, o stress por que passamos todos os dias, sermos professoras, mães, filhas, esposas e donas de casa, trabalhando a uns belos quilómetros de casa. Desabafavámos sobre este cansaço enorme que sentimos nesta altura do ano, este arrastamento que nos traz todos os dias para enfrentarmos 29 a 30 alunos em 6 ou 7 turmas que temos. Em troca de desabafos e conversa, dizia-me ela com lágrimas nos olhos ...

- Sabes, ando na casa dos trinta, mas sinto-me velha, muito velha ... como se fosse uma pessoa muito idosa por dentro ... não sei se daqui a dez anos estarei por cá!

Fiquei comovida com as palavras dela, porque há dias que também me sinto assim, estamos entre os trinta e quarenta anos, com profissões absorventes, com filhos pequenos e pré-adolescentes que necessitam do nosso apoio ; mas com pais idosos que precisam cada vez mais do nosso auxílio... dividimo-nos em tarefas, em múltiplos papéis e parece que cada ano que passa na nossa vida vale por dois, três ou quatro ...


segunda-feira, 27 de abril de 2009

Controlar as emoções

Imagem retirada da net

Chegamos a um patamar da nossa vida em que tudo cai em catadupla, passamos anos a tentar encontrar soluções para pequenos, grandes problemas; arranjar a melhor forma de interagirmos com os outros, principalmente quem nos é mais próximo; tentamos não magoar os outros, engolindo lágrimas, amarguras mas no fundo de nós mesmos, na nossa mente, no nosso coração tudo isso acaba por ficar marcado, vincado ... talvez como um armazém que vai enchendo ... enchendo até não entrar mais nada ou mesmo acabar por explodir ... sempre tive a capacidade apesar de ser demasiado impulsiva de controlar as minhas emoções, de fazer jogos de raciocínio para não magoar quem gostava, quem amava, era capaz de ficar de rastos, magoada, chorar ... mas para essa pessoa o sorriso era uma garantia. Só que não sou uma super-heroína nem tão pouco uma deusa ... e o farto pesado destes longos anos manifestou-se há uns meses na minha saúde de uma forma grave, sempre julguei que com a medicação acabasse por passar, mas não em determinados momentos eles voltam a surgir, o que nas primeiras vezes não reconhecia, agora tenho a plena consciência racional do que está acontecer, julgo sempre que vou morrer ou que me está a dar um enfarte.
Sei que não basta a medicação, sei que não basta ter calma e desligar-me do stress ou até controlar as emoções ... preciso sim de fazer um processo catartico em relação ao passado, mas muito sinceramente não sei por onde começar ... 40 anos de vida para analisar e continuar a remar todos os dias é uma tarefa quase inalcançável, mas também não sei quanto tempo poderei continuar a adiar esta façanha ...

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Sem corporiedade

Imagem retirada da net

O peso da corporiedade, da existência desta matéria, deste corpo, deste ser que ocupa um espaço, que tem uma imagem torna-se um fardo pesado. Às vezes, desejava apenas ser alma, sem exterioridade para poder caminhar no invisível, para ser transparente, para não ter presença ... desejava ser de outra forma de existência que não esta, ser apenas como interioridade, como espírito e não como corporiedade ... sem cansaço, sem tempo, sem espaço ....


segunda-feira, 13 de abril de 2009

Acreditar ...

Imagem retirada da net

Se há assuntos de que não costumo falar é de religião, de política e de futebol ... penso que nestes dois anos de andanças pela blogoesfera jamais falei de fé, de crenças, de Deus. Sempre achei que é algo pessoal, da esfera íntima de cada um e eu não gosto por uma questão de princípios de discutir religião, fé com as pessoas.

Nestes dias em que me separei da vida quotidiana, da azáfama, reflecti sobre o meu percurso ... reflecti sobre a procura espiritual que tenho feito nestes últimos anos, pensei nos momentos em que me acabo por esquecer da força que tenho dentro de mim, acabando por me deixar ir abaixo com os problemas do quotidiano, com as desilusões que as pessoas se vão tornando ... esqueço-me que a fé que carrego, a luz que me ilumina a continuar a minha caminhada é mais forte, mais duradoira, é ela que me dá forças todos os dias para levantar, para trabalhar e continuar a seguir caminho ... (continua)

domingo, 12 de abril de 2009

Tempo de Renascer

Tempo de Páscoa, tempo de reflexão sobre o sofrimento, sobre a dor; mas tempo de renascer em nós , de ressurgir no mais íntimo de nós mesmos princípios, valores que tantas vezes esquecemos no nosso quotidiano. Para além da dimensão religiosa, de união da família de que tanto se fala por estas alturas festivas, o mais importante é o renascer da espiritualidade, do amor pelo próximo, da dádiva e do perdão patente em todas as religiões e credos, subjacente também na própria Declaração Universal dos Direitos Humanos. Temos de dar sentido àquilo que sentimos, à força, ao impulso, à luz, ao amor que cada ser humano transporta em si mesmo e não se deixar contagiar por sentimentos mais impuros, mais individualistas. O renascer implica também a dádiva, o significado de dar sem esperar receber algo em troca, a melhor recompensa reside nesta gratuitidade, pois à vida e ao mundo damos e mais tarde recebemos do próprio mundo, do universo ... energia damos, energia recemos; amor damos, amor recebemos ... é esta a lei da vida e a fórmula para renascermos das cinzas da individualidade, do egoísmo, do egocêntrismo achando que as grandes organizações, os governos, o Estado terá de fazer tudo ... o renascer é também libertar a nossa mente dos "pré-conceitos", das ideias feitas, das opiniões formuladas e estar aberto a novas perspectivas da realidade... é tempo de renascermos e sermos pessoas melhores, dando importância realmente ao que é importante!

quinta-feira, 26 de março de 2009

Alguns presentinhos ...

O prémio Confiança foi-me oferecido pelo Alex (In Out you), e agora aqui vai o poema:
Confiar
Confiar ... é dar
dar o melhor que há em mim, em ti,
é dar a mão, o coração, o que mais
de íntimo, mais pleno há em nós...
Confiar ... é saber
que podemos colocar
a nossa vida nas mãos de alguém
e ele a tratará
como uma flor,
como um tesouro ...
Confiar ... é simplemente
acreditar ...


O prémio Amiga foi-me oferecido pelo Alex (In Out you), obrigada amigo, um grande beijinho para ti!







Eis um presentinho da Ana T (Pimpinhas) ... obrigada minha querida, adorei!


Afinal, apesar das nossas vidas somos mulheres bem resolvidas!




quinta-feira, 19 de março de 2009

O Pai


Terra de semente inculta e bravia,
terra onde não há esteiros ou caminhos,
sob o sol minha vida se alonga e estremece.


Pai, nada podem teus olhos doces,
como nada puderam as estrelas
que me abrasam os olhos e as faces.


Escureceu-me a vista o mal de amor
e na doce fonte do meu sonho
outra fonte tremida se reflecte.


Depois... Pergunta a Deus porque me deram
o que me deram e porque depois
conheci a solidão do céu e da terra.


Olha, minha juventude foi um puro
botão que ficou por rebentar e perde
a sua doçura de seiva e de sangue.


O sol que cai e cai eternamente
cansou-se de a beijar... E o outono.
Pai, nada podem teus olhos doces.


Escutarei de noite as tuas palavras:
... menino, meu menino...


E na noite imensa
com as feridas de ambos seguirei.


Pablo Neruda, in "Crepusculário" Tradução de Rui Lage


Este poema é dedicado ao meu pai, que partiu há mais de dois anos ...

quarta-feira, 18 de março de 2009

Dádiva



"As dádivas feitas com carinho dobram de valor." Textos Hindus

terça-feira, 17 de março de 2009

O roubo

Imagem retirada da net

"A morte rouba toda a seriedade à vida." Paul Valéry


segunda-feira, 16 de março de 2009

Horizontes de Eternidade

Imagem retirada da net



"A morte não é um acontecimento da vida. A morte não pode ser vivida. Caso se compreenda por eternidade não uma duração temporal infinita, mas a intemporalidade, quem vive no presente é quem vive eternamente. A nossa vida é tanto mais sem fim quanto mais o nosso campo de visão não tem limites."
Ludwig Wittgenstein, in 'Tratado Lógico-Filosófico'

sábado, 14 de março de 2009

Descanse em paz!

Foto retirada da net
"Morrer não é acabar, é a suprema manhã." Victor Hugo

Sei que acreditava numa vida para além da vida, sei que há muito tinha começado a percorrer este caminho, um percurso doloroso com sofrimento e dor que a fez demorar-se entre nós. Sei que nos deixou, mas a sua vida não terminou, acredito que estará algures num jardim onde será um novo renascer, uma nova manhã, um novo caminho em que estará em Paz e Harmonia!
Descanse em Paz e nós nunca a esqueceremos!

sexta-feira, 6 de março de 2009

A amizade é mesmo assim ...

Imagem retirada da net

Amiga, gostei de te reencontrar ... mesmo que estejamos juntas apenas de seis em seis meses, mas quando alguma de nós não está bem ... mesmo longe dámos apoio uma à outra!

domingo, 1 de março de 2009

Eu e os computadores

No meio da folia tive mesmo que arranjar tempo para pôr o meu trabalho em dia, o que é difícil pois com tanta aula, planificação, fundamentação e mais trinta por uma linha mesmo estando 24 horas ao computador torna-se difícil...
Ao fazer umas apresentações em power point dei por mim a recordar a minha relação com os computadores ...é verdade ... quem diria há uns anos atrás que eu conseguiria criar os meus blogs, modificá-los ao meu gosto, tirar dúvidas pelo msn, colocar materiais para os meus alunos em blogs, trabalhar no excel, em powerpoint ... talvez para a maioria de vocês seja trivial, mas eu aprendi isto tudo sozinha, tenho é pena de não ter mais tempo para poder desvendar as potencialidades de vários programas!
Quando olho para trás sinto-me orgulhosa com a minha evolução, para quem nem sabia pesquisar na net e achava tudo um bicho de sete cabeças!

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Serpentinas de emoções


Porque ando em festa e sinto as minhas emoções como serpentinas a saltar no ar ... euforia, alegria, extravasar o sentir ... eis o espírito do Carnaval ...

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Ventos de Carnaval ...

Carro alegórico em Torres Vedras -
Mr. Ronaldo e os seus Ferraris

Carro alegórico em Torres Vedras -
Mr. Ronaldo e suas "muchachas" Carro alegórico em Torres Vedras - Tema: As profissões

Carro alegórico em Torres Vedras - Tema: As profissões
Aqui vos deixo umas fotos tiradas por mim ontem em Torres Vedras ... aqui têm um ventinho de Carnaval que vai começar a soprar por lá amanhã com os desfiles de Carnaval ... estes dois carros alegóricos estão o máximo e ainda há outros mais engraçados ... amanhã trarei mais para se divertirem ... até ... e divirtam-se!

Sem paciência ...

Nesta última semana tenho andado sem paciência, sem vontade de trilhar os caminhos da escrita ... tudo o que me sai parece forçado, em emoção, sem força ... sinto-me cansada ... cansada de tanta coisa ... do trabalho que nunca tem fim, de tanta coisa que vejo e percebo e não queria ver nem perceber a léguas, cansada de tanta hipocrisia, faz-de-conta, de mentiras ... tenho dias que estou farta da vida, das pessoas, do mundo ... não tenho paciência para falar com quer que seja ... quero estar só, no meu canto, mudar de mundo, de vida ... cada vez noto mais que sou uma mulher solitária, mas também cada vez mais me apetece menos falar e conhecer novas pessoas ... talvez esteja a ficar bicho do mato ou a ficar com mau feitio ou a piorar o que já tinha ... mas o que me interessa falar, conhecer pessoas que me mentem a toda a hora, o que me interessa ter amigos e amigas que pela minha frente sorriem e por detrás dão facadas nas costas ... perdi a paciência, o ter que aturar ... não sou obrigada a isso ... Cansei-me de tudo e de todos ... Quem me dera ter a paciência da formiga ...

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Evolucionismo versus criacionismo

Imagem retirada da net
Fez ontem 200 anos que Charles Darwin nasceu ... e por isso a inauguração da exposição na Fundação Calouste Gulbenkian ... Darwin foi considerado pelos homens do seu tempo como um louco, ridicularizado ... no entanto, foi como todos os cientistas o são ... um visionário, um homem à frente do seu tempo ... e o motivo que o levou a esta pesquisa, a esta descoberta foi o horror que tinha à escravatura.
A origem do homem, do mundo era um tema muito debatido e polémico na sua época, o homem procurava soluções e ainda procura para a origem do mundo, do homem e das espécies apesar da teoria da evolução das espécies estar mais do que comprovada quer a nível das ciências naturais, quer a nível das ciências humanas, nomeadamente a História e a Antropologia ...
A questão de fundo ou o problema como o quiserem chamar no tempo de Darwin e ainda actualmente assenta basicamente no questionamento do criacionismo, na teoria que assenta na criação do mundo e do homem em sete dias, cuja a base de sustentação é a Bíblia e a religião, como é óbvio. E é ainda essa polémica que faz com que 50% das escolas americanas não leccionem,actualmente, ainda a teoria evolucionista de Darwin preterindo-a à criacionista.
Não podemos porém misturar ciência e crença, ciência e fé ... não podemos subjugar o poder da ciência, a sua racionalidade, a sua experimentação e base empírica e comprovada ao domínio da fé, do improvável ... Há que dividir áreas , há que separar águas e infelizmente em pleno século XXI com o desenvolvimento da ciência, da técnica, das tecnologias de ponta há quem ainda não compreenda qual o domínio da ciência e o campo da fé, da religião ...
Houve uma evolução das espécies ... e depois qual o problema de termos evoluído do macaco? E haveremos de continuar a evoluir ... esperemos que para melhor?!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Dizes ...

Foto retirada de 2.bp.blogspot.com/.../Geisha-Postcards-7.jpg
que o amor é uma coisa rara ...
Digo-te nem sempre o encontramos ao virar da rua ...
Dizes ...
que a vida é para ser vivida devagar ...
Digo-te que sou uma mulher que vive ao segundo ...
Dizes ...
que a felicidade é relativa ...
Digo-te que Einstein já sabia disso quando descobriu a sua teoria ..
Dizes ...
que o amor platónico não existe ...
Digo-te que Platão era um homem com alma singular ...
Dizes ...
que o sexo é uma forma de expressão do amor ...
Digo-te que é a maneira de chegar ao indizível, ao infinito ...
Dizes ...
que as mulheres são seres estranhos e com pensamentos confusos...
Digo-te que os homens são seres ambíguos e a sua racionalidade é muito dispare ...
Dizes ...
que é nas diferenças que se encontra a alma gêmea ...
Digo-te que isso não existe ... apenas seres que percorrem caminhos paralelos e se encontram nas encruzilhadas da vida ...
Dizes...
que eu sou muito filosófica ...
Digo-te ... és demasiado sentimental ...

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Acendi uma vela pela sua paz ...

Poderia fazer aqui uma crónica, uma reflexão, um debate até acerca de dois acontecimentos ambos trágicos e dolorosos dos últimos dias: os incêndios na Austrália e a polémica em torno da morte assistida de Eluana ...
Em relação aos incêndios poder-me ia questionar para além das condições climatéricas que proporcionaram esta catástrofe o que levou mãos criminosas, mas humanas a fazerem uma barbárie deste tamanho? Uma barbárie que levou à morte de mais de uma centena de seres humanos, que destruiu milhares de casas, quintas, terrenos, carros ... que arruinou de uma vez por todas a vida, o trabalho de uma vida de milhares de pessoas ... que trabalharam, lutaram, sofreram para ter a sua casa, o seu canto ... será que esses criminosos , pois é assim que lhes chamo também não têm casa, família, lar ? Perante um quadro apocalíptico, dantesco não existem palavras, não existe nada que possa escrever ... é algo aterrador, uma dor enorme ... apenas as lágrimas conseguem rolar pela face perante tais imagens, porque só consigo imaginar se fosse comigo, connosco?
Para os que morreram carbonizados, para os que morreram a fugir das chamas como se tivessem perante o Fim do Mundo, para os que tiveram a visão do Inferno, para os que perderam amigos, familiares ... para os que perderam tudo na vida ... acendi uma vela pela sua paz, uma luz no fundo do túnel, uma luz no meio do terror , do caos ... para que possa atenuar um pouco a sua dor ...
Acendi também uma vela por Eluana ... pela sua paz ... pela sua vida, sem vida ... para que parta em paz ... para que pare o seu sofrimento, a sua vida artificial ... há anos que debato, que falo, que reflicto sobre a eutanásia nas minhas aulas de Filosofia ... como vos disse poderia fazer aqui uma reflexão filosófica e ética ... a minha modesta opinião é que devemos e podemos viver com dignidade, a partir do momento em que não vivemos, mas sobrevivemos de uma forma artificial sem qualquer capacidade decisiva e cognitiva ... a eutanásia é sempre uma das soluções ... porque a vida pertence a cada um, não é resolução de tribunais em que o carácter da humanidade fica sempre para trás, a legalidade sobrepõe-se à humanidade, a religiosidade sobrepõe-se à dignidade humana ...

Apenas alma ...

Imagem retirada de http://www.portugalnet.pt
Sinto-me cansada com este corpo ... arrastou-o pelos caminhos, pelas ruas ... cansada de existir, de ser ... vou-me arrastando ... pensando que talvez um dia o relógio do tempo pare, a ampulheta que teima em passar grão a grão o tempo a passar parasse ... queria ficar sossegada a descansar este corpo dormente, este corpo que trago, que viaja dia após dia para trás, para a frente ... às vezes, apetecia-me ter apenas a alma, leve, singela, brincalhona ...leve que nem uma pluma e poder sem materialidade fazer tudo o que faço ... neste momento, sinto o meu corpo cansado, demasiado cansaço ...mas a alma viva, alegre... exaltante ... era bom por vezes, talvez por um dia termos apenas a alma e deixar o corpo em casa a descansar ...

sábado, 7 de fevereiro de 2009

Rosto ... rostos

Imagem retirada da net

À noite em frente ao espelho ... cansada ... retiro as máscaras que coloquei ao longo do dia ... máscara de uma pessoa - a "persona" - que está perante os outros, perante a sociedade ... às vezes perguntou-me se estarei a ser 24 horas por dia sincera comigo, se não estarei a representar um papel qualquer ... outro eu que afinal é a outra faceta que guardo nas profundezas do meu insconsciente ... e não estaremos todos nós a fazer isso todos os dias?

Não que sofrámos de uma espécie de esquizofenia, de falta de identidade, de uma heteronomia ... não mas somos cada um seres tão complexos, com vivências tão ricas que acabamos por não ter somente O Rosto, mas ... rostos?

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Acasos sem acaso

Esta semana fui ao cinema, tive uma companhia especial ... ao longo do filme pensava nos acasos da vida que não são meros acasos ... que as coisas nos acontecem ou nem chegam a acontecer porque não tem mesmo de ser, talvez porque não estejamos preparados ... o tempo parece andar ao contrário, o relógio parece funcionar ao inverso ...

Temos oportunidades que não aproveitamos, mas mais à frente acabamos por torná-las realidade, valendo a pena o tempo que se esperou, o gosto é outro, o requinte é outro ... Há pequenos momentos, pequenas coisas que são triviais, que são até um aborrecimento ... mas que fazem parte da nossa forma de estarmos vivos e porque o estamos ... somos humanos, saudáveis e capazes ...

Na vida vamos tropeçando com uma série de acontecimentos, de casos, de pessoas ... com uns aprendemos, com outros choramos; com umas pessoas ficamos desiludidas, magoadas; com outras choramos o seu afastamento, a sua perca ... mas não era ainda aquele momento para estarmos com aquela pessoa, para aprendermos o que tinhamos a aprender ... há um momento certo para tudo; há alturas que para sermos amigos, companheiros de alguém tem de haver mesmo a separação para cada um percorrer o seu caminho, para cada um crescer espiritualmente e poder dar de verdade mais tarde, de uma forma mais intensa ... por muito que nos custe , a vida tem de ser assim ... e se por acaso alguém desaparece da nossa vida, por acaso também regressara ... há mistérios que não conseguimos desvendar ... longe ... muito longe ... há milhares de pessoas que pensam em outras, que todas as noites antes de adormecer lhes desejam boa-noite em pensamento, acreditando que essa mensagem chegará até ela ... que pensam que a outra pessoa já a esqueceu ...mas por acaso ou não despede-se dela, também todas as noites: "Boa-noite, meu anjo. Dorme bem!"

Estes acasos sem acaso que não sabemos se são cruzamentos do destino ou na nossa liberdade, o tempo atraiçoa-nos ou talvez não?


sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

As lágrimas saltaram-lhes ...

Os problemas sociais, éticos, de discriminação, de carácter racial são problemas que me tocam especialmente como ser humano, como mulher, como mãe e como pedagoga ... é por isso que faço questão de insistir muito em educar os meus alunos e mesmo a minha filha para serem cidadãos do mundo, para perceberem que o mundo não é cor-de-rosa, que afinal isto só acontece lá longe, aos outros e não tem nada a ver comigo ... quero e faço para eles se consciencializarem que há quem viva com nada ou com tão pouco, para reflectirem o quanto vale uma vida humana, o que passam muitos emigrantes para chegarem à Europa para terem uma vida um pouco melhor ... faço-o porque quero que percebam que a vida não se resume a roupas de marca de surf, a telemóveis topo de gama, I-Podds, a portáteis, a discotecas, a motas e carros dados pelos papás ... quero estar de consciência tranquila quanto à formação a nível da cidadania deles ... quero que se apercebam que há quem se sente ao seu lado com graves problemas financeiros, emocionais, carências até quem passe fome, quem esteja longe da sua família de sangue ... é por isso que falo muito de Direitos Humanos, de violações dos mesmos por todo o mundo, de MGF, de fome no 3º Mundo, da pobreza/riqueza mundial ... que lhes passe filmes que mexem com as emoções e o pensamento ... alguns perguntam se é ficção ... não ... é a realidade respondo ... e vejo as lágrimas saltaram-lhes e rolarem pelo rosto ... a mim ... todos as vezes que vejo o "Hotel Ruanda" e "Neste Mundo" também choro ...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Corpo no Inverno, Alma na Primavera

Foto retirada de http://olhares.aeiou.pt/, autoria DDiArte
Este ano tem sido cada vez mais difícil acordar bem cedinho para não dizer de madrugada quase todos os dias ... deve ser porque o Inverno este ano tem sido mais rigoroso ... sair da minha caminha quentinha, chegar lá fora e ver frio, chuva, gelo e respirar bem fundo e pensar: "Mais duas horas de caminho" para começar a trabalhar às 8.30h.
O meu corpo, o meu rosto vai sentindo dia após dia o frio, o vento, o escuro e às vezes até o medo de não cruzar caminho com ninguém ... mas a minha alma vai sonhando todas as manhãs com a Primavera, com as flores, a brisa primaveril que torna menos difícil o meu quotidiano. Sonho em tirar os kispos, as botas, as calças de ganga, os camisolões quentes de Inverno, os forros polares ... sonho em vestir os meus vestidos leves, as sabrinas, colocar maquilhagem, sentir-me uma mulher bela com um sorriso primaveril e suave ...
Por agora, basta-me o sonho e esperar que o Inverno parta ...

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

O acto de criar

Klimt

"Todos queremos ser amados, mas o artista quer sê-lo de uma maneira tão total, tão desalmada, que é impossível. Por isso cria. Mas o acto de criar tem muita lama: não é limpo, é mesmo um pouco sórdido, como nascer. O que oferecemos separa-se de nós. Como um segredo violado fica parecido com algo inefável ao ser tocado por uma impura mão." Ana Hatherly, in 'Tisanas'

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Margaridas ...

Foto retirada de http://olhares.aeiou.pt/, autoria de DDiArte
As margaridas são as minhas flores favoritas ... fazem lembrar os campos verdejantes, a alegria, os sonhos, as cores da vida, o sorriso ...
é uma flor simples, campestre tal como eu ... sou uma mulher simples, alegre e de bem com a vida ...

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

A curiosidade humana ...

Sabemos que a curiosidade humana é um fonte de enriquecimento, de crescimento, de busca rumo ao desenvolvimento da ciência, das artes, das letras, a nível filosófico e intelectual. Mas, se por um lado temos muito a ganhar com este nosso fervor de todo saber; por outro, a curiosidade mata e leva-nos a situações menos agradáveis.
A tal coscuvelhice que leva o ser humano a querer saber da vida do outro, como o outro é, o que faz, o que pensa, o que deixa de pensar ... para depois tecer considerações, fazer críticas, "cortar na casaca" como eu costumo dizer. Pela frente o cordeiro ... só para saber as novidades, por detrás o lobo...
Ainda ontem assistia a uma série de episódios no meu local de trabalho que ainda confirmavam mais aquilo que eu penso acerca disto tudo, há certas coisas que devemos guardar só para nós, em certas circunstâncias devemos manter a discrição; para quê falar da nossa vida com A e com B? Claro, que somos seres sociais, claro que precisamos de falar mas não é contar a um qualquer para depois andar nas "bocas do mundo" ...
Não é novidade nenhuma que sou professora, não é novidade nenhuma que com a avaliação de desempenho o ambiente nas escolas portuguesas anda de cortar à faca, que a relação entre colegas anda de mal a pior .
Onde lecciono há meses que entregámos os nossos objectivos, apesar de termos hipótese de os reformular, estamos num período de requerer se queremos ou não aulas assistidas e como tudo é tão pouco claro há quem pondere se o fará ou não, apesar de muitos deles serem contra à avaliação.
Que mal tem isso? Muitos deles sendo contratados tal como eu não sabemos muito bem com que linhas é que nos cozemos; outros por questão de congelamentos de carreira há anos, isto depende da consciência de cada um ...
Agora quase obrigarem as pessoas a irem a reuniões sindicais,quando nessa hora têm aulas para dar, com maus modos e se não se vai toca a dizer mal; se sabem que a pessoa X pediu aulas assistidas toca a olhar de lado e a sussurrar quando passa; sempre a perguntar-te todos os dias se vais pedir aulas asssitidas, se fazes greve, se blá...blá ...blá ... para depois cuscar ... sinceramente, não há paciência ...
Por isso, a minha resposta é sempre a mesma ... não sei vou pensar ... assim mato a dita curiosidade de uma vez por todas ... apenas a mim e a minha consciência me diz respeito as decisões que tomar ...

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Perguntas-te que presente queria no meu aniversário ...




E eu respondi-te ... a tua companhia e o teu amor ...

e ... tu ... sorris-te para mim ... sim ... isso basta-me ...

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Dança comigo ...

Imagem retirada da net
Poderia ser um pedido qualquer ... mas aquela mensagem deixada num envelope vermelho por debaixo da sua porta era verdadeiramente enigmática ... Susana olhou ... leu e releu várias vezes a mensagem ... de quem seria ... o que pretenderia?
"Dança comigo esta noite?" ... seria uma pergunta, um convite, uma súplica ou o último e derradeiro pedido de alguém ... ???
Por um lado, teve medo ... quem seria aquele desconhecido ... por outro, curiosidade ....
Pegou ... num envelope com cheiro a rosas, num cartão branco e escreveu a resposta ... e deixou ficar a mensagem no seu tapete da porta ... quem quer que fosse iria lá certamente ...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Parabéns, Meu Gato Chalado!!!!



Apesar das nossas arranhadelas ... AMO-TE ... MIAU...MIAU!!!