quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Tenho medo ...

Foto retirada de http://olhares.aeiou.pt , autoria de VanessaDesigner
Quantas vezes, desde miúda farta da vida, desejava a morte, pensava no suicídio e achava que o fim era a única solução. Tenho dias que estou tão triste , em que choro e que peço a Deus que me tire deste mundo, dias em que nada para mim faz sentido ... em que a infelicidade é o sinónimo de vida. Mas pensamos na morte como algo fácil, como se por um truque de magia tudo desaparecesse, como se entrássemos num túnel longínquo em que a luz estaria lá no fundo, como se do outro lado estivesse o paraíso... mas o fim da vida não é m truque de magia ... e por mais infeliz que eu possa estar a minha filha precisa de mim, da sua mãe, da sua amiga e confidente. Ela sabe que é comigo que pode falar das tontices da escola, dos ídolos, das parvoíces que eu pouco a censuro, rio-me com ela e ainda lhe digo piadas ...Na segunda-feira realmente tive medo, eu que dizia que não tinha medo do fim, tive medo do sofrimento, da dor, de quanto pode chegar o limite humano, tive medo de ser um fardo para os outros, uma carga, a coitadinha ... realmente senti medo e senti cada vez mais a debilidade da circunstância humana, quão fracos e débeis somos ao sofrimento, à dor, ao fim e nós que às vezes que pensamos que somos tanto, que temos tanto .. que somos super-homens e super-mulheres. Eu que tenho a mania que consigo chegar a todas as capelinhas, que dou tudo e recebo tão pouco ... Tive medo ... tenho medo ... senti-me mortal pela primeira vez ... frágil, sensível, sofredora, limitada, finita ....

Sem comentários: